Investigado, relator da reforma da Previdência depõe à PF sobre Odebrecht

Arthur Maia falará na sede da PF em Brasília Depoimento é nesta 6ª feira (9.jun), às 14h

Publicação: 09/06/2017
Última visualização: 23/06/2017 - 02:48

O deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) falará na 6ª feira (9.jun.2017) à Polícia Federal sobre o inquérito no qual é investigado. A apuração é sobre supostos pagamentos da empreiteira Odebrecht a Maia, nos anos de 2010 e 2014.

O político foi relator da PEC (proposta de emenda à Constituição) da reforma da Previdência no colegiado que tratou do tema. O relatório foi aprovado no dia 3 de maio deste ano. É possível que continue como relator no plenário da Câmara.

Na delação da Odebrecht, Maia é investigado no inquérito 4405, que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal). Ele falará ao delegado Thiago Marcantonio Ferreira às 14h, em Brasília, no prédio conhecido como “Máscara Negra”: a sede da PF.

O delator Cláudio Melo Filho chefiava o lobby da Odebrecht em Brasília. Segundo ele, a empresa pagou R$ 250 mil a Maia nas eleições de 2010 por meio do “departamento de operações estruturadas”. Em 2014 foram quase R$ 350 mil, por meio de doações oficiais.

O apelido de Maia seria “Tuca”, no sistema informatizado da Odebrecht.

A assessoria do deputado confirmou ao Poder360 a realização do depoimento. Arthur Maia nega irregularidades relacionadas ao caso. Leia nota do deputado sobre o assunto.

Fonte: Poder 360